Campus Guarulhos • Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas
Programa de Pós-Graduação em Educação 

Grupos de Pesquisa

Conheça os Grupos de Pesquisa certificados pelo CNPq e liderados por docentes do Programa.


Avaliação de políticas educacionais

Pesquisadores do PPGE/Unifesp:
Celia Maria Benedicto Giglio (líder)
Luiz Carlos Novaes
Maria Angélica Pedra Minhoto (líder)

Linhas de Pesquisa
Avaliação e Indicadores de Qualidade em Educação: no momento em que se define uma nova política de monitoramento da qualidade dos sistemas de ensino, mediante a instituição do IDEB, e que se atrela os resultados obtidos à assistência financeira suplementar do governo federal, são necessários estudos que permitam compreender os impactos produzidos por tal política em diferentes sistemas educacionais.
Observatório da Educação - trabalho e carreira docentes: nesta linha, são examinadas as práticas políticas, sociais e econômicas que configuram o trabalho e a carreira docentes, tanto no âmbito nacional, quanto nos âmbitos regionais e locais. No momento em que se define uma nova política de financiamento da educação, mediante a instituição do Fundeb, são necessários estudos que permitam aprofundar a investigação sobre a remuneração, a carreira, a formação e as condições de trabalho e valorização docente.

EDUCINEP: Educação inclusiva na escola pública

Pesquisadores do PPGE/Unifesp:
Marcos Cezar de Freitas (líder)

Linha de pesquisa

O projeto Educação Inclusiva na Escola Pública (EDUCINEP) investiga, em perspectiva antropológica, a escolarização de crianças com deficiências e cronicamente enfermas no âmbito da escola pública. A perspectiva de investigação e análise tem base antropológica e esses temas têm intersecções com questões associadas à diversidade cultural e às assimetrias sociais. Resultados de pesquisas feitas com escolas públicas são depositados em repositório institucional denominado Plataforma de Saberes Inclusivos, para que possam ser compartilhados. Metodologicamente, a maior parte das pesquisas realizadas no âmbito do EDUCINEP são experiências etnográficas. As orientações de dissertações e teses que se conectam ao EDUCINEP abrangem pesquisas que têm por objeto a interação entre cenários, por exemplo, entre escola pública e ambulatórios de reabilitação, entre sala comum e espaços de AEE, entre a rua e os territórios institucionais. O tema deficiência é abordado como experiência que se concretiza nos modos e possibilidades de estar, permanecer e deslocar-se.

Repercussões

1) Contínua produção sobre os temas crianças com deficiências e processos de inclusão; 2) Contínua produção sobre o tema construção social do corpo e do intelecto da criança; 3) Contínua produção sobre convivência entre adultos, crianças e a construção de saberes inclusivos; 4) Contínua produção sobre crianças cronicamente enfermas e processos de escolarização; 5) Contínuo mapeamento de etnografias e redes de pesquisa relacionadas aos temas corpo, corporalidades, crianças, inclusão; Intercâmbios com outras Instituições de Ensino Superior; 6) Suporte para Linha de Pesquisa da Pós-graduação stricto sensu; 7) Iniciação discente no campo da pesquisa.

Ensino de geografia em múltiplos contextos

Pesquisadores do PPGE/Unifesp:
Jerusa Vilhena de Moraes (líder)

Linha de pesquisa
Alfabetização científica e ensino de Geografia: A partir de referenciais teóricos ligados a alfabetização científica, investigamos as diferentes propostas atualmente apresentadas como possíveis caminhos a serem percorridos na área de produção do conhecimento científico escolar e avaliar sua contribuição na melhoria da prática pedagógica e da aprendizagem de noções e conceitos científicos. Como continuidade do projeto desenvolvido em 2011 e 2012, buscamos a criação de modelos explicativos de forma a possibilitar a compreensão conceitual.

Repercussões
Focado na reflexão acerca do ensino e aprendizagem da Geografia escolar nos diferentes contextos de produção do saber e de sua espacialização. Pretendemos estudar as diferentes formas de produção do conhecimento geográfico escolar e as manifestações nos múltiplos contextos de produção do saber geográfico. Assim, propomos algumas ações especificadas a seguir: a) questionar as propostas que atualmente são apresentadas como orientadoras do ensino e aprendizagem (propostas oficiais); b)apresentar e sugerir propostas de intervenção por meio da utilização de metodologias ativas de aprendizagem (como a resolução de problemas) nos diferentes espaços (formais e não formais de aprendizagem. Desta maneira, pretende-se ampliar o estudo do processo de produção do conhecimento geográfico escolar com o intuito de contribuir na melhoria da prática pedagógica nos múltiplos contextos de ensino e aprendizagem.

Gênero, educação da pequena infância, cultura e sociedade

Pesquisadores do PPGE/Unifesp:
Daniela Finco (líder)

Linhas de pesquisa
Desenhos, fotografias e culturas infantis: Desenvolver pesquisas que utilizam fotografias e desenhos como recursos nos procedimentos metodológicos de pesquisa com crianças. Elaboração e refinamento de metodologias de pesquisa com crianças no campo de conhecimento das Ciências Sociais.
Sociologia da Infância, Pedagogia da Infância e Relações de Gênero: Esta linha focaliza os estudos no campo da Educação Infantil, buscando compreender o processo de educação da pequena infância em ambientes coletivos das creches e pré-escolas; Visa refletir sobre os desafios contemporâneos para a Educação Infantil no Brasil, a partir das contribuições do campo da Sociologia da Infância, dos estudos feministas e de gênero.

Repercussões
Grupo de Estudos Pequena Infância, Cultura e Sociedade vem realizando estudos e pesquisas com estudantes de Graduação e Pós-graduação da Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e com professoras da rede pública de Educação Infantil dos municípios de Guarulhos e São Paulo - SP.

GHEMAT-SP. Grupo de Pesquisa de História da Educação Matemática

Pesquisadores do PPGE/Unifesp:
Wagner Rodrigues Valente (líder)

Linha de pesquisa
O GHEMAT-SP - Grupo de Pesquisa de História da Educação Matemática de São Paulo foi criado em 2000, em São Paulo. O GHEMAT desenvolve projetos de pesquisas que têm como objetivo produzir história da educação matemática. Buscando seus referenciais teóricos na História, para a produção de objetos, para a promoção de operações com documentação a ser transformada em fontes de pesquisa, e, por conseguinte, submissão de seu texto a regras de controle pela comunidade de historiadores, de historiadores da educação e historiadores da educação matemática. Em abril de 2018, foi criado o GHEMAT-Brasil, um grupo associado de pesquisadores de diferentes estados brasileiros interessados no desenvolvimento de projetos coletivos de investigação. Constituindo uma verdadeira rede de pesquisas, esse Grupo associado faz uso de um repositório de conteúdo virtual, para armazenar documentação vinda de diferentes partes do país, com a finalidade de subsidiar estudos sobre história da educação matemática brasileira. Para informações completas sobre o projeto temático de pesquisa (FAPESP), acesse aqui. O Repositório de Conteúdo Digital (RCD) pode ser livremente consultado, acesse aqui. Para mais informações acesse www.ghemat.com.br.

Repercussões
-

Grupo de estudo e pesquisa em política educacional e gestão escolar (GEPPEGE)

Pesquisadores do PPGE/Unifesp:
Ana Paula Santiago do Nascimento (vice-líder)
Débora Cristina Goulart
Márcia Aparecida Jacomini (líder)

Linhas de pesquisa
Políticas Educacionais e Conflitos: nesta linha de pesquisa prioriza-se pesquisas que analisem as relações sociais e educacionais considerando as transformações econômicas, políticas e ideológicas ocorridas historicamente e que se apresentam nos programas/projetos da política educacional. Propõe-se analisar também a intersecção com as lutas do trabalho, movimentos sociais e sindicais, bem como aquelas oriundas da educação popular ou organização das classes subalternas, considerando elementos objetivos e subjetivos dessas relações.
Políticas Educacionais e Gestão Escolar: nesta linha de pesquisa são realizadas investigações sobre políticas educacionais nas redes de ensino e nas escolas à luz do direito à educação, da qualidade do ensino e da gestão democrática. Analisa-se as diferentes concepções de educação, o papel do Estado na formulação, implantação e implementação das políticas educacionais. Os estudos compreendem também a gestão da educação no âmbito dos sistemas de ensino e da escola.
Processos de escolarização - saberes e práticas: esta linha de pesquisa tem por objetivo a promoção de estudos sobre a escola como instituição social, visando ampliar a compreensão sobre as formas como se realizam os processos educacionais com foco na organização escolar, nas práticas pedagógicas e no currículo.
Produção Acadêmica em Educação: esta linha de pesquisa tem como objetivo o desenvolvimento de estudos de revisão da produção acadêmica na área da Educação e no campo das políticas educacionais.
Relações e Condições de Trabalho Docente: investigar as relações e condições de trabalho dos professores das redes públicas de educação básica, com vistas a analisar como a legislação sobre valorização docente tem sido implementada pelos entes federados.

Repercussões
O Grupo de Estudo e Pesquisa em Política Educacional e Gestão Escolar (GEPPEGE) tem como finalidade o desenvolvimento de estudos e pesquisas na área de políticas educacionais e gestão escolar. Ele é formado por professores doutores da Unifesp - Guarulhos, estudantes do Programa de Pós-Graduação em Educação e professores da rede pública de ensino. O objetivo do grupo é contribuir com a formação de estudantes de pós-graduação e com o aprofundamento de estudos sobre políticas educacionais e gestão escolar. Os membros têm realizado pesquisas e produzido artigos, capítulos de livro e livros, conforme consta no currículo Lattes de cada participante.

Grupo de estudos e pesquisa em processos educativos e perspectiva histórico cultural (GEPPEDH)

Pesquisadores do PPGE/Unifesp:
Edna Martins (líder)
Vanessa Dias Moretti (líder)

Linhas de Pesquisa
Aprendizagem e desenvolvimento das Funções Psíquicas Superiores: compreender os processos de aprendizagem e suas implicações para o desenvolvimento das funções psíquicas superiores dentro e fora dos espaços escolares.
Educação Matemática: esta linha tem por objetivo investigar temas relacionados à Educação Matemática tomando como base teórica as contribuições da Teoria Histórico-Cultural. Em especial, foca a formação inicial e continuada de professores que ensinam matemática, a organização do ensino da matemática e a apropriação de conceitos matemáticos.
Políticas Públicas e Práticas educativas na escola e na família: analisar a partir do enfoque histórico-cultural os processos de implementação de políticas públicas e ação afirmativa dirigidas as populações menos privilegiadas e de minorias étnicas nos espaços da escola e da família.
Processos Educativos e Atividade Pedagógica: investigar a partir dos pressupostos da psicologia histórico-cultural e da teoria da Atividade, proposta por Leontiev, elementos constitutivos da atividade pedagógica em geral e dos processos de ensino e de aprendizagem em particular.

Repercussões
O GEPPEDH desenvolve estudos e pesquisas acerca dos processos educativos, formais e não formais no campo da infância, adolescência e família em suas múltiplas determinações a partir dos referenciais teórico metodológicos da perspectiva Histórico-Cultural e da Teoria da Atividade. Fundamentando nas produções de Vigotski e seus colaboradores, busca-se compreender os processos de ensino e de aprendizagem, tanto na educação básica quanto na formação inicial e continuada de professores.

Grupo de estudos e pesquisas em cultura, diversidade e educação

Pesquisadores do PPGE/Unifesp:
Marian Avila de Lima e Dias (líder)

Linhas de pesquisa
Cultura e Educação: investigar a produção de saberes em espaços intra e extra escolares e suas contradições, tais como: barbárie e formação do indivíduo; inclusão e exclusão na cultura etc.
Educação Inclusiva: investigar a implementação e a fundamentação da educação inclusiva nas escolas regulares, com ênfase na questão do papel da escola na formação do indivíduo e em sua relação com o outro.

Repercussões
1- Grupo de estudos ativo desde 2010 2-Orientação de alunos de Pedagogia e da Licenciatura em Ciências 3- Trabalho apresentado X CONPE em Julho de 2011 4- Trabalho apresentado no XII European Congress of Psychology em Julho de 2011 5- Trabalhos apresentados no I Congresso de la Sociedad Filosófica del Uruguay em Maio de 2012 6- Participação em seminário sobre educação inclusiva na Universidade do Estado da Bahia em 2012 7- Publicação de capítulo de livro em 2013 8- Trabalhos apresentados no IV Congreso del pensamiento político Latinoamericano em 2013 9- Trabalhos apresentados no II Congresso de la Sociedad Filosófica del Uruguay em 2014 10- Trabalhos apresentados no V Congreso del pensamiento político Latinoamericano em 2014 11 - Participação no Congresso do ReLEPE (2015) 12- Projeto "Arte da aula" (2015-2016) 13- Recepção do professor visitante José Leon Crochík.

Grupo de estudos e pesquisas históricas sobre escola e docência (GEPHED)

Pesquisadores do PPGE/Unifesp:
Regina Cândida Ellero Gualtieri (líder)
Renata Marcílio Cândido (líder)

Linhas de pesquisa
História da Escola: Congregar pesquisas voltadas para a história da escola com foco no insucesso escolar, reprovação, repetência e abandono - entendido como uma condição constitutiva da escola de ensino simultâneo. Seus pesquisadores procuram identificar e compreender, em temporalidades e fontes variadas, em especial no Brasil, repertórios explicativos do insucesso escolar, veiculados na imprensa pedagógica, nas políticas e reformas educacionais, nas orientações para formar professores e nas práticas docentes.
História da Formação e da Prática Docente: Congregar estudos sobre formação de professores e instituições dedicadas a essa tarefa, assim como sobre elementos constituintes da profissão docente e suas representações em diferentes momentos históricos, no Brasil. Tendo por fonte periódicos educacionais, manuais e outros materiais de ensino produzidos para e por professores, os pesquisadores investigam orientações para formação e prática docente, concepções de educação e seus vínculos com teorias pedagógicas, numa perspectiva comparada.

Repercussões
Os projetos de pesquisa deste grupo vêm se desenvolvendo em duas vertentes complementares: uma vertente de cunho histórico baseada em fontes documentais, em especial periódicos educacionais e manuais de ensino; outra vertente realizada em escolas e com educadores que nela atuam hoje, explorando suas representações sobre escola, docência e aprendizagem; analisando documentos institucionais, como planos de ensino e projetos pedagógicos, documentos oficiais como referenciais curriculares e referenciais para a formação de professores. A principal razão desse grupo de trabalho é estabelecer nexos entre as especificidades dessas duas vertentes para compreender, em diferentes momentos do século XX e do início do século XXI, fatores que têm contribuído para conformar a organização do ensino, a formação de professores e suas práticas e que interferem diretamente no desempenho dos estudantes.

Grupo de estudos e pesquisas sobre a escola pública, infâncias e formação de educadores (GEPEPINFOR)

Pesquisadores do PPGE/Unifesp:
Jorge Luiz Barcellos da Silva (líder)
Magali Aparecida Silvestre
Umberto de Andrade Pinto (líder)

Linhas de pesquisa
Cultura, Educação e Saberes Docentes: Esta linha de pesquisa contempla estudos e investigação a cerca da produção de saberes docentes no âmbito do currículo em ação e outros espaços formativos numa perspectiva que discute a relação cultura, educação e saberes docentes.
Educação pública e escolas das Infâncias: Esta linha de pesquisa contempla estudos e investigações acerca do cotidiano institucional desenvolvido em escolas públicas ¿ na perspectiva do direito à educação e da não segmentação e hierarquização dos tempos e espaços no trabalho pedagógico ¿ privilegiando as especificidades e singularidades das escolas da infância (creches, pré-escolas e escolas de ensino fundamental).
Processos Formativos e Desenvolvimento Profissional de Educadores: As dimensões dos processos e percursos formativos, considerando os saberes produzidos e apropriados pelos educadores (ao longo da vida) e na Formação Inicial e Contínua, em uma perspectiva reflexiva e emancipatória, valorizando o protagonismo e o empoderamento nas análises do Desenvolvimento Profissional dos educadores (o trabalho docente e da gestão educacional, as aprendizagens e identidades profissionais) e a articulação entre teoria e prática nos programas de formação de educadores.

Repercussões
O GEPEPINFOR realiza pesquisas e estudos sobre a escola pública, nas suas especificidades: educação básica com ênfase nas escolas da infância (educação infantil e séries iniciais do ensino fundamental). Compõe-se por três linhas de pesquisa, demarcando sua perspectiva emancipatória e reflexiva: Processos Formativos e Desenvolvimento Profissional de Educadores; Educação Pública e Escolas da Infância; Cultura, Educação e Saberes Docentes. Sua produção bibliográfica resulta de pesquisas realizadas entre os professores participantes e entre parceiros de outras instituições públicas, e se consolida por meio de apresentação de trabalhos em eventos científicos e publicações de livros e artigos em revistas especializadas nacionais e internacionais.

Grupo de estudos e pesquisas sobre profissão docente - PRODOC

Pesquisadores do PPGE/Unifesp:
Itale Luciane Cericato (líder)

Linhas de pesquisa
Processos psicossociais da docência: Investiga os saberes envolvidos no processo de aprendizagem da docência, da profissionalidade dos professores, as significações subjetivas envolvidas com esses processos e as políticas de apoio existentes para inserção e suporte ao professor iniciante no exercício de seu trabalho na escola.

Repercussões
O PRODOC é composto por pesquisadores e estudantes interessados em compreender a temática da profissão docente, principalmente o que se refere aos processos da profissionalidade dos docentes cuja atuação ocorre no segmento da educação básica. Especial atenção é dada aos aspectos psicossociais da formação inicial e continuada destes profissionais, estudada à partir do referencial da psicologia histórico cultural. Os resultados dos trabalhos do grupo têm sido divulgados para a comunidade por meio da participação em congressos da área educacional e publicações em livros e periódicos especializados.

Grupo de estudos e pesquisas: infância, cultura e história – GEPICH

Pesquisadores do PPGE/Unifesp:
Claudia Panizzolo (líder)
Mirian Jorge Warde (líder)

Linhas de pesquisa
As instituições voltadas às crianças e a modelação da infância: fomentar o estudo da institucionalização das crianças quer seja em instituições filantrópicas, assistenciais ou particulares, quer seja na Educação Infantil ou na escola elementar, privilegiando a cidade e o estado de São Paulo. Investigar creches, pré-escolas e escolas primárias, por meio do estudo de programas, currículos, reformas educacionais e expansão do ensino; o exame da organização pedagógica das escolas para a infância com ênfase nos métodos de ensino; o estudo da cultura material etc.
A arte de civilizar as crianças - o estudo de impressos para a leitura na/sobre a escola da infância: propõe-se a realização de investigações a respeito das representações de infância que foram produzidas/reproduzidas entre os séculos XIX e XX; tem por objetivo investigar as operações de civilidade impressas e impostas em revistas, jornais de destinação variada, bem como dos livros destinados ao ensino da leitura. Para tal intento toma como fonte as cartilhas, os livros de leitura e as séries graduadas que circularam em São Paulo.
As escolas étnicas em São Paulo e a escolarização da infância: propõe-se investigar a história da infância e da escolarização entre grupos de imigrantes, com ênfase nos italianos estabelecidos no estado e na cidade de São Paulo. Os principais temas são as iniciativas escolares, considerando os currículos, os professores e sua formação e atuação, as práticas escolares e não escolares de educação, os livros didáticos, as cartilhas e demais materiais, além dos periódicos e jornais.
As múltiplas linguagens das crianças e a escola da infância: o estudo dos currículos, propostas e práticas pedagógicas. Esta linha de pesquisa visa fomentar o estudo e a pesquisa de temáticas relacionadas à educação nas/das infâncias ao acesso e à qualidade do atendimento oferecido, às políticas educacionais para a infância, às múltiplas linguagens, ao currículo, aos espaços e tempos, às práticas educativas, à formação e atuação de educadores, às brincadeiras, às culturas da infância e ao encontro geracional entre as infâncias e os adultos.

Repercussões
O Grupo tem como tema central a constituição da infância, na qual se inclui a primeira infância e adolescência, em suas dimensões históricas e socioculturais. Tem como objetivo estudar, em âmbito nacional e internacional, as práticas e os dispositivos atuais e históricos de conformação da criança e do jovem entre os quais se incluem a família e a escola, seus espaços, tempos e agentes, as concepções e as políticas públicas para a infância. O grupo está organizado em torno de 4 linhas de pesquisa. 1- As instituições voltadas às crianças e a modelação da infância; 2 - A arte de civilizar as crianças- o estudo de impressos para a leitura na /sobre a escola da infância; 3 - As escolas étnicas em São Paulo e a escolarização da infância; 4- As múltiplas linguagens das crianças e a escola da infância: o estudo dos currículos, propostas e práticas pedagógicas. O Grupo é composto por pesquisadores desde a Iniciação Científica até o pós-doutorado. Realiza pesquisa, eventos acadêmicos e ações de extensão universitária.

Grupo de estudos em filosofia para a educação – GEFE

Pesquisadores do PPGE/Unifesp:
Alexandre Filordi de Carvalho (líder)

Linhas de pesquisa
Epistemologia e Educação: A linha de pesquisa se destina a estudar os problemas de fundamentação epistemológica das ciências humanas, notadamente no campo da Educação, levando em frente diferentes análises filosóficas, não restritas à epistemologia, a partir do (e com) o pensamento de Foucault.
Filosofia Contemporânea e Educação: Trata-se de articular os temos das diferenças e das singularidade, das subjetividade e dos sujeitos, das relações de poder e de saberes a partir das reflexões filosóficas contemporâneas. A linha consiste em pesquisar a problematização dos campos históricos, discursivos, políticos, institucionais e sociais cujos agenciamentos e dispositivos são responsáveis, direta ou indiretamente, pela constituição do que somos, fazemos e pensamos a partir da e com a Educação.

Repercussões
Alicerçado no pensamento filosófico contemporâneo, o presente grupo de como objetivos: 1.Investigar a recepção, a problematização, a transformação e a difusão da filosofia contemporânea para a educação a partir de pesquisas acerca da Educação, Sujeitos e Subjetividades, Diferenças e Singularidade, Saberes e Relações de Poderes. 2.Produzir e fomentar pesquisas a problematizar, atualizar, ampliar e circular a fortuna crítica da Filosofia para a Educação, enquanto um dos fundamentos da educação. 3. Manter intercâmbio com pesquisadores no âmbito nacional e internacional.

Grupo de Pesquisa e Observatório de Desenvolvimento Docente e Inovação Pedagógica - GEODDIP

Pesquisadores do PPGE/Unifesp:
Magali Aparecida Silvestre (líder)

Linhas de pesquisa
Educação e Saúde na Infância e na Adolescência: problemas crônicos e perspectivas atuais
Escola Pública, Formação de Professores e Práticas Pedagógicas
Questões de Infância e adolescência na formação de profissionais de educação e saúde.

Repercussões
Constituído por pesquisadores, mestrandos e doutorandos, graduandos e professores de escolas públicas, o grupo se dedica a investigações sobre o campo da formação de professores. Atualmente desenvolve pesquisa sobre egressos de Licenciaturas que atuam em classes dos anos iniciais do ensino fundamental em escolas públicas com o objetivo de identificar elementos que caracterizam seu preparo para a iniciação na profissão em regiões de alta vulnerabilidade. Ao se propor criar um Observatório de Desenvolvimento Profissional Docente e Inovação Pedagógica que produza indicadores indutores de políticas públicas relacionadas ao ingresso na carreira e à formação de professores está reunindo informações sobre a Região do Alto Tietê/Cabeceiras, composta por 12 municípios. O conjunto de pesquisadores divulgam suas produções em eventos científicos, periódicos científicos da área e livros além de fomentarem a elaboração de projetos de extensão que contam com a participação de professores iniciantes.

História da educação: intelectuais, instituições, impressos

Pesquisadores do PPGE/Unifesp:
Claudia Panizzolo (líder)
Mirian Jorge Warde (líder)
Fernando Rodrigues de Oliveira
Regina Cândida Ellero Gualtieri
Renata Marcílio Cândido

Linhas de pesquisa
Instituições educacionais, cultura escolar, práticas pedagógicas: Esta linha abarca pesquisas em torno de instituições escolares (escolas de nível básico e médio) e não escolares (instituições que explicitamente ou não operam sobre a formação de sujeitos), visando o exame da cultura e das práticas que, uma vez institucionalizadas, modelam as condutas individuais e coletivas. Incluem-se nesta linha os estudos sobre as normas e práticas que distinguem essas instituições em si, a cultura escolar que se foi moldando a partir ou em função de diferentes práticas.
Intelectuais da educação: trajetórias, redes, concepções: Esta linha examina sujeitos no exercício da função de intelectuais, sejam eles professores, dirigentes ou autores de produções incorporadas ao campo educacional (manuais de ensino, livros didáticos, normatizações legais, pareceres e documentos de diferentes modalidades). Interessam sobremaneira as suas trajetórias profissionais e as redes intelectuais ou políticas às quais pertenceram, nas quais e por meio das quais se afirmaram na esfera pública, especialmente no campo educacional.
Produção e circulação de padrões educacionais e pedagógicos: Examinar a produção de padrões pedagógicos e educacionais postos em circulação - em âmbito nacional e internacional - entre fins do século XIX e começos do XX, com ênfase na produção de padrões europeus, norte-americanos e brasileiros. São objeto de especial interesse os impressos como suporte material desses padrões, as viagens ao estrangeiro realizadas por indivíduos ou grupos com vistas à apropriação de referências para a inovação, renovação, modernização ou racionalização das instituições.

Repercussões
Os pesquisadores já vêm trabalhando direta e indiretamente em conjunto em pesquisas de História da educação. Destacam-se aqui os trabalhos de pesquisa conjunta realizados por Warde e Panizzolo, dos quais resultaram publicações. Warde tem se dedicado à produção e circulação internacional de padrões educacionais e escolares. Panizzolo tem se dedicadoa estudar, pesquisar e orientar trabalhos sobre grande imprensa e sobre livros de leitura. Oliveira tem desenvolvido pesquisas sobre ensino de língua portuguesa e literatura na escola primária e na formação de professores. Cândido tem investigado elementos da cultura escolar na história da educação brasileira, especialmente paulista em finais do século XIX e começo do XX. Gualtieri sob a perspectiva histórica, tem focalizado o insucesso escolar e da dificuldade de a escola enfrentar as especificidades individuais de aprendizagem Como fonte documental, tenho recorrido a publicações dos anos de 1920 a 1960.

INTERFACES - interfaces e núcleos temáticos de estudos e recursos da fantasia nas artes, ciências, educação e sociedade

Pesquisadores do PPGE/Unifesp:
Emerson Izidoro dos Santos (líder)

Linhas de pesquisa
Banca da Ciência - Estudos de Difusão Dialógica e Colaborativa da Ciência: Investigação e desenvolvimento de recursos de divulgação científica na modalidade exposição científica itinerante, dirigido principalmente para o público escolar da educação básica. O foco está na produção de demonstrações experimentais lúdicas, produções midiáticas e recursos computacionais, bem como da análise da interação do público com tais materiais. A perspectiva é a compreensão da exposição científico-cultural como elemento de educação e entretenimento.
Literaturas, Utopias e Cenas na Investigação da Arte-Ciência: Investigação-ação da difusão da ciência articulada a narrativas e histórias de ficção, bem como o estudo crítico de tais produções. Sob a perspectiva dos estudos culturais, examina criticamente narrativas de fantasia (literatura, encenações, audiovisual, etc), considerando contextos de práticas comunicativas e educativas formais, não-formais ou informais. A sigla da linha presta tributo a escritora brasileira Lucia Machado de Almeida, especializada em fantasia infanto-juvenil.

LEC - linguagem, educação e cibercultura

Pesquisadores do PPGE/Unifesp:
Jorge Luiz Barcellos da Silva
Lucila Pesce (líder)

Linhas de pesquisa
Educação e Cibercultura: Investigar os aspectos ontológicos e gnosiológicos inerentes à formação dos sujeitos sociais, na educação formal e não formal, levando-se em conta os processos de socialização mediados pelos atuais signos culturais. Nesse contexto é dado destaque às linguagens hipermidiáticas da Cibercultura, percebidas em uma perspectiva dialética, que tensiona os limites e as possibilidades de tais linguagens, em face da plena formação dos atores sociais contemporâneos.
Formação de Educadores e Cibercultura: Investigar os aspectos ontológicos e gnosiológicos inerentes à formação inicial e continuada de educadores, em um momento histórico em que muitas práticas sociais valem-se das linguagens hipermidiáticas da Cibercultura. Nesse movimento, a linha de pesquisa propõe-se a investigar as implicações dessas práticas sociais nas ações curriculares e pedagógica, bem como na constituição da identidade professoral, percebendo a formação docente no seio das políticas públicas de educação.

Repercussões
Tendo como objeto amplo de investigação o papel da Cibercultura na constituição dos sujeitos sociais contemporâneos, o GP LEC desenvolve seus estudos e pesquisas sobre os processos educacionais que se valem das linguagens hipermidiáticas. O grupo divulga seu trabalho, em eventos acadêmicos internos e externos à Unifesp, em REDES DE PESQUISA que congregam investigadores do Brasil, da Europa, da América Latina e Caribe, como REPEM (Rede de Pesquisas em Educação e Mídia), REGIET (Red Internacional de Grupos de Investigación en Educación y Tecnología, UPM), COLEARN (Collaborative Open Learning, Knowledge Media Institute, The Open University). Atualmente desenvolve projeto de pesquisa com apoio do CNPq, em parceria com UFAL e UFJF. Publicações do grupo em 2016: V Colóquio de Pesquisas em Educação e Mídia (GT16 ANPED Unirio); III Simpósio de Grupos de Pesquisas sobre Formação de Professores do Brasil (GT8 ANPED).

NIPELL - núcleo interdisciplinar de pesquisas sobre ensino de língua e literatura

Pesquisadores do PPGE/Unifesp:
Claudia Lemos Vóvio
Fernando Rodrigues de Oliveira (líder)

Linhas de pesquisa
Alfabetização, Leitura e Escrita: Desenvolver estudos e pesquisas relacionadas ao ensino e à aprendizagem inicial da leitura e da escrita; compreender aspectos da história da alfabetização no Brasil e da constituição desse campo de ensino e pesquisa; investigar a produção de materiais didáticos destinados ao ensino inicial de leitura e escrita e a circulação de modelos, saberes e práticas relacionados a esse ensino.
Ensino e Aprendizagem da Língua Portuguesa: Compreender os processos linguísticos, pedagógicos e cognitivos envolvidos com o ensino e a aprendizagem da língua portuguesa; Problematizar a relação entre esse ensino e os processos de implantação de políticas em função de modelos específicos de sociedade e de ideal de Nação; Investigar, do ponto de vista histórico e das práticas do presente, as relações entre teorias linguísticas e as prescrições para o ensino e aprendizagem do português.
Literatura Infantil e Juvenil: Investigar aspectos relacionados à produção e à recepção de obras literárias destinas à infância e juventude; Contribuir para a formulação de teorias específicas para a literatura infantil e juvenil; Produzir uma crítica específica das obras literárias infantis e juvenis; Problematizar aspectos da história da literatura infantil brasileira e as características dessa produção, no presente; Compreender as relações entre literatura infantil e juvenil, ensino, escolarização e formação de leitores.
Literatura, Escolarização e Formação de Leitores: Compreender as relações escolares entre literatura e ensino (letramento literário/ educação literária); Compreender processos não escolares de formação de leitores e promoção da leitura literária; Problematizar a produção de materiais didáticos destinados ao ensino de literatura; Analisar políticas públicas de incentivo à leitura e de acesso ao texto literário; Investigar os processos históricos de implantação da literatura como objeto de conhecimento escolar e como disciplina/matéria de ensino.

Repercussões
O NIPELL congrega pesquisas que tematizam o ensino de língua e literatura na Educação Básica e na Formação de Professores, observando-se a constituição de processos educativos escolares e não escolares com vistas a: métodos e materiais de ensino; prescrições práticas e políticas de promoção e avaliação da leitura, da escrita e do livro; ensino e aprendizagem da leitura, da escrita e da língua portuguesa; e discursos tematizadores e debates teórico-metodológicos sobre as relações entre língua, literatura, escolarização e formação de leitores. Dada a feição interdisciplinar da investigação da temática, os trabalhos desenvolvidos no âmbito do NIPELL mobilizam pesquisas de abordagem histórica sobre o tema, pesquisas de observação, diagnóstico e intervenção em processos escolares e políticas de ensino de língua e literatura e análise crítica, teórica e recepcional de obras literárias destinas à infância e à juventude.

O trabalho pedagógico bilíngue com alunos surdos

Pesquisadores do PPGE/Unifesp:
Érica Aparecida Garrutti de Lourenço (líder)

Linhas de pesquisa
A literatura infantil no cotidiano de práticas educativas com crianças pequenas: analisar e discutir contribuições da prática de contação de histórias para o desenvolvimento infantil de crianças surdas, construção de recontos, sequenciação de acontecimentos e a planejamento de práticas centradas nas múltiplas linguagens.
Caminhos metodológicos construídos na docência com alunos surdos: analisar e discutir práticas docentes presentes no cotidiano de escolarização de alunos surdos no que se refere a saberes, estratégias e recursos metodológicos e formas e instrumentos de avaliação.
Gestão administrativa e pedagógica de ambientes escolares bilíngues: analisar e discutir particularidades do trabalho do gestor escolar e do coordenador pedagógico na construção de experiências escolares bilíngues na comunidade escolar.

Repercussões
O grupo vem realizando estudos e pesquisas no tema educação bilíngue de alunos surdos com estudantes de Graduação e Pós-graduação da Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e com professoras e professores da rede pública de Educação Infantil e primeiros anos do Ensino Fundamental dos municípios da região metropolitana de SP.

Políticas educacionais e cotidiano escolar

Pesquisadores do PPGE/Unifesp:
Célia Maria Benedicto Giglio
Érica Aparecida Garrutti de Lourenço
Luiz Carlos Novaes (líder)

Linhas de pesquisa
As influências das políticas educacionais nas representações acerca da escola pública e de seus atores: Identificar as influências de políticas educacionais na articulação de discursos acerca da escola pública e seus atores.Os atores da escola pública são acusados de oferecer um serviço de baixa qualidade, quando comparados às escolas e professores do passado. Sob a égide de uma cultura do desempenho, são responsabilizados pelo sucesso e pelo fracasso dos alunos, sem que outras causas sejam consideradas, acentuando e fortalecendo mecanismos de controle sobre o trabalho e a organização da escola.
Desenvolvimento humano, linguagem e práticas escolares: Enfoca as relações de ensino no cotidiano escolar e destaca a dimensão histórico-cultural na constituição dos processos de subjetivação e desenvolvimento humanos; enfatiza os processos discursivos; discute as relações entre desenvolvimento, linguagem e educação e o impacto das políticas públicas e práticas institucionais, bem como as condições de possibilidades de relação com o conhecimento e os modos de participação social.
Os impactos das políticas educacionais na organização do trabalho na escola e na configuração da cultura escolar: Pretende identificar como a escola pública reage frente às diferentes políticas educacionais e os impactos sobre a organização do trabalho na escola e na configuração da cultura escolar. São temas de interesse: trabalho docente, políticas de formação docente, gestão da educação e reformas educativas, entre outros.

Repercussões
1. produção acerca dos impactos provocados pelas políticas educacionais, de diferentes níveis, sobre o cotidiano escolar, particularmente na organização do trabalho escolar, bem como nas representações predominantes sobre a escola pública, a partir dos discursos de diferentes atores; 2. Iniciação a pesquisa; 3. acúmulo e adensamento de pesquisas com vistas a institucionalização da pós-graduação stricto sensu em educação.

Políticas educacionais, formação de professores e saberes escolares

Pesquisadores do PPGE/Unifesp:
Isabel Melero Bello (líder)

Linhas de pesquisa
Formação de professores e trabalho docente no contexto das políticas neoliberais: O objetivo desta linha de pesquisa é analisar as condições e as políticas de formação inicial e continuada de professores da educação básica no Brasil, assim como questões relacionadas ao seu trabalho, o que envolve a ambiguidade entre ser responsabilizado pelo sucesso das reformas educacionais, mas também pelas mazelas da educação escolar. A formação do professor do ensino superior, assim como seu trabalho, também está no escopo desta linha de pesquisa.

Repercussões
O grupo de pesquisa visa a formação de futuros pesquisadores, assim como a produção de conhecimento na área de formação de professores, políticas e trabalho docente a fim de subsidiar as políticas educacionais do município de Guarulhos e do Brasil, de forma geral.

Processos psicossociais da formação e do trabalho dos professores

Pesquisadores do PPGE/Unifesp:
Itale Luciane Cericato (líder)

Linhas de pesquisa
Processos psicossociais da docência: Investiga as condições psicossociais em que se produzem a formação inicial, continuada e o trabalho dos professores que atuam na educação básica. Especial atenção é dada para as significações subjetivas atribuídas por esses profissionais para tais condições e suas relações com a mediação dos processos de aprendizagem e desenvolvimento promovidos pela escola.

Repercussões
Além de produzir conhecimento sobre a temática da profissão docente, no que se refere aos aspectos psicossociais relacionados com o trabalho e o desenvolvimento profissional dos professores que atuam na educação básica, o PRODOC tem por objetivo formar novos pesquisadores, motivo pelo qual é composto também por estudantes de graduação e pós-graduação. Os resultados dos estudos produzidos pelo grupo têm sido divulgados para a comunidade acadêmica por meio da participação em congressos da área educacional e publicações em livros e periódicos especializados.

Sujeitos, espaços e práticas no campo da educação de jovens e adultos

Pesquisadores do PPGE/Unifesp:
Claudia Barcelos de Moura Abreu (líder)
Claudia Lemos Vóvio

Linhas de pesquisa
Educação de jovens e adultos: formação e prática pedagógica: Pesquisar projetos de formação inicial e contínua de professores da educação de jovens e adultos em espaços escolares e não-escolares. Compreender a dimensão do trabalho docente para essa modalidade de ensino e as demandas específicas de formação para a docência.
Educação de pessoas privadas de liberdade: Esta linha de pesquisa tem por objetivo investigar a disponibilidade, a acessibilidade e a qualidade das ações educativas ofertadas para pessoas jovens e adultas em espaços de privação de liberdade, compreendendo a educação formal e não formal.
Educação popular: saberes e práticas educativas: Investigar a genealogia da educação popular no campo educacional e as práticas educativas relacionadas às suas formas de concretização, considerando as formas pelas quais o tema vem sendo disseminado e debatido, além dos sujeitos, suas formações, suas inspirações e as estratégias de ensino mobilizadas.
Estudos Afro-brasileiros e Educação de Jovens e Adultos: Estudar as práticas, saberes e materiais escolares mobilizados para a educação das relações étnico-raciais e para o ensino de história e cultura afro-brasileira e africana na educação de jovens e adultos com ênfase em instituições frequentadas por adolescentes em cumprimento de medidas socioeducativas.
Redes de ações educativas em espaços formais e não-formais: Conhecer as práticas educativas não formais e suas relações, conexões e impactos no ensino formal. Contribuir para a formação de professores considerando os processos educativas como partes integrantes de uma rede.

Repercussões
Numa acepção ampla, a educação de jovens e adultos se estende a inúmeros âmbitos de socialização, abarca um universo variado de sujeitos e faz emergir um conjunto diverso de práticas educativas. No Brasil, esse campo envolve o reconhecimento formal dos direitos educativos de um enorme contingente de pessoas, bastante heterogêneo quanto às suas características socioeconômicas, etárias, étnico-raciais e de gênero, assim como em relação às necessidades formativas. Um aspecto que as unifica, no entanto, é o fato de não corresponderem às expectativas sociais conectadas à escolarização e aos diversos usos da linguagem escrita, sendo reconhecidas socialmente pela subalternidade em relação aos grupos incluídos na cultura letrada. Compreender como a diversidade do público e o reconhecimento de seus direitos educativos específicos vêm sendo construídos no tempo, pelas políticas educacionais, em práticas educativas e em espaços os mais variados, bem como identificar como os processos formativos.

© 2013 - 2022  Universidade Federal de São Paulo - Unifesp

Campus Guarulhos da Unifesp • Edifício Arco - Sala 33 • Estrada do Caminho Velho, 333  - Jardim Nova Cidade • CEP 07252-312 Guarulhos - SP •  ppg.educacao@unifesp.br

Please publish modules in offcanvas position.